17 de ago de 2009

Eles te querem assim (para o grupo de homens N)

Eles te querem inteira e com tudo em cima porque embaixo, meu amor, não dá mais. Você dama e você puta. Você arrumadinha e maloqueira com a bermuda dele e com uma banda da nádega aparecendo depois de toda sacanagem do mundo enquanto chupa uma manga sexy e ouve qualquer merda nessa rádio filha da puta que ele insisti em colocar. E que você insisti em odiar. Eles te querem trabalhando num terninho e amando na calcinha de rendinha mesmo que você seja alérgica porque alergia, meu amor, não pode sobreviver aos desejos. Você bem sucedida andando na Berrini de pastinha e salto alto e descabelada domingo de manhã com o bafo azedo falando de mansinho que está cansada e pedindo o carinho de quando quer ser protegida pelo peito cabeludo ou não. E se puder fazer um risoto de funghi e pegar a cerveja sem reclamar que já é a oitava latinha, melhor ainda, mas ele te quer linda e com o coco penteado para entrar na casa da sogrinha e ser abençoada e aceita pela família dele que tanto quis uma nora boa, para casar. Eles te querem assim, assado e bêbada de vez em quando porque daí, meu amor, é que você solta de verdade toda essa franga que existe bem aí, escondida atrás do seu pulmão. Eles te querem pelada, vestida, amarrotada mas te querem amada, com a pele boa e as pernas depiladas. E te querem amando. Eles. Com todas as suas forças, suas fantasias e seus sonhos de casar e ter o Silva que ele carrega mas que, junto com o seu nome do meio, formará uma dupla charmosa e tradicional de sobrenomes felizes que andam de mãos dadas até os 90 e bengaladas. Eles te querem falando sobre futebol ao mesmo tempo em que te querem machista porque as feministas se perderam no meio desse movimento tosco que alguma fodida mal amada inventou para aliviar a estigma de ter "ficado para titia". E se puder passar um batom, um tanto satisfatório porque batons dizem muito do estado de espírito de uma mulher.
Eles te querem cheirosa, gostosa, bem humorada e feliz. E machista, óbvio.
Te querem com os sonhos de financiar a casa própria, o home theatre próprio e os cachorros próprios. Com o imenso desejo de casar linda de branco e entrar na igreja acenando para todas as tias que juraram que você ficaria solteira, enquanto comentam baixinho que o vestido, apesar de justo, tá bonito. Eles te querem com o desejo de ser mãe mesmo que você nunca queira crianças atrapalhando sua vontade de andar a Índia inteira sem data de volta. Eles te querem ótima e boa de direção que é para tocar o carro toda vez que ele transborda de tanto beber mas te querem fora da direção quando é para chegar na casa da tia bisavó que adora a família toda em volta da mesa tomando sopa creme de ervilha porque dá sustância e protege do frio. Eles querem rasgar sua roupa no playground do prédio, querem que você lembre de datas marcantes e querem que saiba o mínimo necessário sobre vinhos que é para noite não esfriar nunca. Eles te querem no sábado a tarde com os amigos horrorosos do futebol, no churrasco e pagode daquela turma que nem sabe cantar, ouvindo aqueles escatológicos catarros e cuspes depois de muitas, muitas latas de cerveja. Eles te querem ciumenta mas nem tanto porque eles nunca gostam de barraco apesar de às vezes merecerem padecer em um bem armado. Eles te querem de perna fechada para não mostrar o que não deve mas de mãos abertas e braços másculos para socorrê-lo em sua fortaleza quando necessário. Eles te querem frágil quando se querem forte e te querem forte quando não se admitem frágeis. Eles te querem bem resolvida na medida certa porque mulher sempre bem resolvida e sem conflitos, não é mulher. Eles te querem ganhando o suficiente para ajudar nas contas mas não mais do que ele prá não se sentir inseguro e com medo de você ir embora na primeira briga mais séria. Eles te querem dele e de mais ninguém.

É pedir muito?
Então tá bom... Eles te querem bonita, inteligente, ganhando o suficiente, de bem com a sogra e com os amigos do futebol e com sonhos. Tá melhor?? Ah! E tem que ser boa, muito boa de cama.
Esse texto foi escrito para os homens a quem classifico em dois grupos:
N - normais
CFM - completamente fora da média.

2 Comentários:

Janaína disse...

Acho que esse foi o que eu mais amei!!! Fantástico!!! Vc é muito foda!!!

20 de agosto de 2009 19:10
Sour Girl disse...

caraca!!!!!!!!!!!!!!!
vem cá...você costuma ser foda assim em todos os seus textos??não tem nenhumque seja meia boca??porque se tiver deve ta escondido!!
bjo

19 de setembro de 2009 21:09