17 de set de 2009

Eu, minhas manias e meu TOC.

Eu e essa minha mania chata de querer tudo no lugar, nada pode ficar fora de gaveta, nada. Parece TOC. Eu passo o dia inteiro arrumando e claro a casa fica bagunçada porque temos uma criança que brinca. E eu guardo o tempo inteiro. Eu e essa minha mania chata de ter que trancar tudo para dormir porque desde que tenho filhos fiquei mais medrosa e chata. Isso sem falar que não fico sem lavar louça. Não pode ter um copo que eu vou lá. Toc, certeza. Roberto Carlos teve TOC, né? E tem também a outra mania de roer o cantinho dos dedos que é para ver se passa essa minha vontade de sair voando mesmo sabendo que vou me estatelar caso me arremece daqui. Eu e essa mania insuportável de chamar sua atenção porque eu sou uma boring que quero tudo do meu jeito. Eu e a que você odeia de dar palpite quando você quem está dirigindo. Apesar que ainda pior é a minha mania de torcer o tórax para trás para olhar minha bunda no espelho. O que é que eu penso? Que a bunda vai dormir mole e acordar dura? Absoluta. É TOC. E fora que aperto três vezes o botão do elevador em atos diários que não condizem com minha condição de pensante. Eu sei que não chega mais rápido mas quando vejo já apertei. Três vezes que é para dar o mau exemplo para os meus filhos. Coisa de louco. Eu não ia falar dessa mas vou vai. Eu escuto a mesma música um quadrilhão de vezes até decorar a letra. Depois que decoro não escuto mais porque aí perde a graça. Além de abrir a geladeira para pensar, segurar a orelha para trás para ver se diminui, tomar banho rápido porque sempre acho que vou derreter e descer ralo abaixo até ter meu encontro definitivo com o esgoto. Eu e essa mania com meias fofas, com camisola velha porque é molinha, com moletom surrado. Manias chatas. Eu não quero, não gosto mas não largo. Mania de pantufa. E mania com café. Não quero mas vou lá e faço. E aí tomo. Eu e meu TOC, absoluta certeza, de conferir duas vezes se está tudo apagado antes de deitar. Eu sempre sei que está mas olho duas vezes. A primeira para ter certeza e a segunda para ter certeza absoluta. Coisa de louco. Eu e minha mania de ser rápida e que eu sei que te cansa. Eu e essa mania com urgência e ansiedade que é para não deixar de doer jamais. Eu querendo me livrar de todas elas  e não consigo porque elas comandam minha rotina assim como você embala minha vida com essas flores que você sempre traz. Eu e essa minha mania de só falar de você e para você. E com você. Sempre aqui no meu pescoço tirando uma lasquinha de mim. Eu e essa minha mania de ficar te cutucando quando você quer dormir assinando o atestado que me cabe: o de chata do milênio. Eu e essa minha mania de querer brigar, de não pode ser feliz mais que 48 horas senão acostuma, de ter que discutir tudo, eu e minha mania de sofrer para criar.
Eu e essa minha mania de te amar tão incondiconalmente.
Bom, vai. Pelo menos uma das minhas manias não é chata.

4 Comentários:

Carla Martins disse...

Que declaração bonitinha!

Boa sexta!

Beijos!

18 de setembro de 2009 11:16
tatiana disse...

Você e essa sua mania de ser tão maravilhosa. Ao mesmo tempo que vc teima em ser uma mãe do c..., Tb tem essa terrível mania de escrever sobre a vida como poucos. Tem mania de de ser o Tyson e a Chapeuzinho Vermelho no mesmo dia (as vezes na mesma meia hora), mania de sofrer quando precisa e de alegrar ou outros sempre.
Se é TOC ou não sei, mas tb tenho os meus. E o que eu mais gosto é ter mania de você.
Ti amo Linda.

18 de setembro de 2009 11:20
caroline disse...

Eu leio o diário desde o começo mas estou apaixonada por esses textos!

beijos
carol

18 de setembro de 2009 11:44
Sour Girl disse...

nossa acabei de achar seu blog...
e dele nunca mais vou sair!!!
haha ...
nesse exato momento fiquei sem manias,sem palavras hehe
eu simplesmente adorei ...=)
bjos

19 de setembro de 2009 19:20